Montando o Quebra-Cabeças

Segue texto do colaborador Leonardo Lopes

Olá pessoal bom dia!

Sempre me perguntei por que “de repente” o jujitsu (todos os estilos), tão popular no Japão, em questão de poucos anos foi caindo em desuso por lá. Pesquisando na internet, descobri um texto (abaixo para análise), que me parece o mais convincente. Nele, o pesquisador afirma que o kano jujitsu, posteriormente chamado de judô, foi a única arte-marcial com permissão para ser praticada no Japão à partir de 1945 (e até algo em torno de 20 anos posteriores), baseado na alegação de que seria realizado um trabalho focado em torná-lo um esporte olímpico, como na época já era o Wresttling por exemplo, este aliás existente desde a primeira olimpíada da idade antiga, datada de 776 a.c. Um dado importante para esta liberação para a prática e ensino do Judô (escrevo isto com base em outras leituras que realizei), é que de fato a nomenclatura Kano Jujitsu já havia sido oficializada em 1925 para judô pelo governo japonês justamente com propósitos olímpicos, entre outros, tais como: ênfase em código de conduta e caráter, menor nível de contusão na prática, etc., ou seja, naquela época e até 1945 (final da segunda-guerra mundial), ambos, jujitsu (todos os estilos) e kano-jujitsu (posteriormente judô), este primeiro somente no Japão, e o segundo no Japão e mundo afora, eram praticados e ensinados livremente, assim como outras várias artes-marciais.

Mas aí vem a grande surpresa:

Não foi o governo japonês quem impediu a prática do jujitsu e de outras artes-marciais naquele país, mas sim os EUA que passaram a dominar o Japão em 1945 ao final da Segunda Guerra Mundial. Isto ocorreu pois os americanos viam estas artes como técnicas de uso militar, e pelo visto, eles as encaravam como possíveis armas que poderiam ser utilizadas contra eles próprios. Sendo assim, na época, foi com a autorização do General McArthur dos EUA (o qual comandava o Japão na época), que o judô teve sua prática liberada como uma luta de finalidade olímpica e não de combate militar, o que de fato veio a ocorrer em 1964, quando o judô estreou nas Olimpíadas do Japão, tendo participado de todas as edições dos jogos desde então. Vale lembrar que nesta época o Dr. Jigoro Kano já estava morto há anos.

Agora começo a formar uma opinião sobre o fato do judô ter sido massificado não só no Japão como no mundo:

Se fizermos as contas, o Japão foi obrigado a praticar somente o judô por no mínimo 19 anos , ou seja, nada mais óbvio que o jujitsu tradicional (todos os estilos) ter sido quase que esquecido naquele país. Como comparativo, imagine se no Brasil a capoeira e o samba tivessem sua prática e ensinamentos proibidos por 20 anos? Estamos falando em quase duas gerações sem contato com estas artes. Voltando ao jujitsu e kano jujitsu, sorte que neste período já existiam vários professores do Kodokan espalhados pelo mundo lecionando o Kano-jujitsu, inclusive o professor Maeda que após visitar vários países, fixou residência no Brasil e que estava sem contato com o Kodokan desde 1906. Mais sorte ainda foi o fato dos seus alunos, os Gracie e os França, não terem aderido às novas regras do kano-jujitsu, então chamado de judô, caso contrário muito provavelmente o puro kano-jujitsu teria desaparecido ou sido praticado muito discretamente por raras escolas no Japão. Como prova disto, ainda temos nos dias de hoje os estilos tradicionais de JJ existentes antes da criação do kano jujitsu, que são quase que desconhecidos pelo mundo e restritamente praticados no próprio Japão.

No meu modo de ver, isto faz cair por terra aquela antiga história contada de que o judô é uma versão falsa do jujitsu criado pelo governo japonês para esconder o verdadeiro e perigoso jujitsu dos ocidentais, e que teria sido considerado “crime de lesa pátria” que algum japonês o ensinasse a estrangeiros, aliás, eu sempre ouvi que ninguém nunca apresentou um documento oficial da época que confirmasse essa história.

Segue para análise o texto que me fez refletir sobre este assunto:

O INÍCIO OFICIAL DO JUDO NO JAPÃO E SUA LIGAÇÃO COMO LUTA DE DEFESA PESSOAL:

Kano não criou um esporte, o que ele criou foi uma atitude “esportiva” no Judô, o que não é a mesma coisa. Ignorar isso é ignorar muitos textos deixados por ele.
Kano também queria manter o aspecto de “vida e morte” da tradição dos antigos samurais nas disputas. O aspecto da submissão significava a “morte”, ou seja, batendo, você concordava que o outro o havia “matado”. Isso não é esporte, é uma atitude!
Com o final da Segunda Guerra, o Japão era um país conquistado, o General McArthur está no comando; Ele baixa um decreto que vai mudar a história do Judô para sempre: Fica decidido então que TODAS as artes militares estão banidas no Japão do Pós-guerra. O Kodokan foi fechado porque era uma academia militar. Depois de várias reuniões e encontros, foi acordado que o Kodokan poderia reabrir APENAS se ensinasse o Judô esportivo, com o objetivo de se tornar um esporte olímpico. Como podemos ver, não foi Kano (este falecido em 1938) quem quis que o Judô se tornasse um mero esporte, mas o General McArthur, e por mais de vinte anos o Judô esportivo seria o único foco do Kodokan, sob a direção das forças americanas.
o Goshin Jutsu não é Ju-jutsu, é um plano de estudo de técnicas de autodefesa.
O Goshin Jutsu foi elaborado nos anos cinqüenta, quando 21 notáveis mestres do Kodokan vieram construir uma forma modernizada de autodefesa a ser ensinada no Judô. O mais influente e provavelmente o mais conhecido por nós no ocidente desses integrantes da Comissão, era Kenji Tomiki, que foi um estudante direto de Kano e também foi, por arranjo do próprio Mestre, aluno de Ueshiba, da escola de Aikido. Tomiki também foi enviado para aprender outros ryus tradicionais. Por ordem de Kano, todos aqueles antigos conhecimentos foram trazidos para subsidiar a elaboração do Goshin Jutsu moderno. Haviam técnicas de Goshin Jutsu antigas que já não eram mais praticadas. Estas estavam descartadas, escondidas, deixadas de fora por várias razões, e havia um sentimento de que havia necessidade de um Goshin Jutsu, mas o Kodokan quis uma versão modernizada, como já mencionado.
Como podemos observar, a afirmação de que o Goshin jutsu foi um estilo de Ju-jutsu incluído no Judô contrariando as idéias de Kano, não passa de uma nova falácia.

Texto postado pelo pesquisador Elton Silva – eltoneo@hotmail.com

  1. 7 de Janeiro, 2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: